Hora do chá!

Hora do chá!

No século XIX, a duquesa de Bedford instaurou o costume de tomar chá com as suas amigas a meio da tarde. Um costume que não tardou a popularizar-se, convertendo-se na actualidade, num dos menus mais aclamados nos restaurantes de vanguarda da capital britânica.

Na verdade, o gosto pelo chá é partilhado pelo mundo fora, havendo inclusivamente eventos sociais onde o chá é o protagonista gastronómico, sendo assim conveniente estarmos cientes das linhas de comportamento a seguir.

A hora do chá britânica é importante não apenas pela pontualidade, mas também pelas sua regras:

  • A infusão do chá deve ser feita no bule e nunca na chávena.
  • A chávena segura-se pela pega e nunca com as duas mãos, como se as estivesse a aquecer.
  • Quando se bebe o chá sentado, só se deve levantar a chávena. Se estiver em pé, o mais correto é acompanhar a chávena com o pires.
  • A colher deve ficar sempre no pires e nunca em contacto com a mesa ou a toalha.

A tradição e o contemporâneo uniram-se para manter este ritual  que ultrapassou fronteiras.

Continuar a ler

Evergreen – Na palete da moda

Evergreen – Na palete da moda

As cores são essenciais para estarmos no nosso melhor e as cores tendência da estação saltaram do Pantone, em tons de vermelho, verde e metálicos, para as passarelas das semanas de moda. 

Depois das cores gentis da primavera passada, vamos ser agora invadidos por tons quentes, convidativos e extremamente versáteis.

Dentro desta palete da estação está o evergreen, um verde escuro mas vivo, que nos traz à memória, perfeitas encostas verdejantes, junto às paisagens com neve.

O evergreen está a ser utilizado, em fatos completos, vestidos, blusas e lenços, e entretanto podemos fazer um total look com ele, uma reminiscência de tudo o que se consegue manter belo, mesmo em dias de muito frio.

E a boa noticia é que este é um tom que fica bem a todas nós, louras, morenas e ruivas :).

 

Continuar a ler

Casamentos – Regras de etiqueta para convidados

Casamentos – Regras de etiqueta para convidados

Já todos fomos convidados para muitos casamentos, mas ainda há muita confusão relativamente ao protocolo desta instituição social. Assim, vou abordar algumas algumas das regras para as quais todos os convidados deverão estar conscientes.

Código de vestuário

Toda a gente sabe a regra de ouro: não vestir branco. Por vezes, no entanto, quando é um casamento de verão, os convidados poderão pensar que o cor pérola ou marfim são hipóteses potenciais, mas na realidade não são… não queremos usar nada que possa ofuscar a noiva. O preto também é um don’t!

Num casamento que tenha lugar após as 18h, o código é estritamente cocktail ou vestido longo. A cor vermelha não está excluída desde que não pareça a Jessica Rabbit.

Convites

É simples: RSVP até à data indicada no convite. Se a data não estiver presente, responda tão prontamente quanto possível. Se for um e-convite, a regra é a mesma.

Quanto ao acompanhante

Relativamente aos acompanhantes, não se deve pedir para levar alguém em circunstância nenhuma. 

Prenda

O casamento é quando devemos dar a alguém exatamente o que pedem, nunca tente oferecer algo que esteja fora da lista de casamento. Deve-se sempre, mas sempre dar uma prenda de casamento, mesmo quando não se pode estar presente no evento.

Tenha um comportamento discreto

O principio a seguir é nunca ofuscar a noiva. Para além do óbvio – não se embebedar – não ver no casamento de um ente querido uma oportunidade romântica para pedir a namorada em casamento – fazer um brinde ou discurso sem embaraçar os noivos de forma nenhuma.

Seguindo esta dicas é seguro que terá um comportamento  irrepreensível, e que num futuro próximo ninguém terá dúvidas quando pensar em convidá-la para um casamento 🙂

Continuar a ler

Jantar em Lisboa – Boa comida e excelente design…

Jantar em Lisboa – Boa comida e excelente design

O sucesso de um bom restaurante hoje em dia já não se resume apenas à boa comida. Sim, grande parte deste sucesso está ligado ao seu design, porque o ambiente de um espaço tem um papel fundamental em toda a experiência de degustação. 

O design na restauração está a tornar-se tão decadente como o seu menu, existe uma tendência baseada nos anos 70 e 80 nesta área da decoração. A crescente utilização de cromados e dourados, de plexiglass, de linóleo e de cores neon, está cada mais e mais presente.

O Sud Lisboa é um excelente exemplo desta nova tendência, resultado magnifico do trabalho do designer Lazaro Rosa, aliando a perfeição do design à mestria do chef Angel Reyes, e às suas criações “de fusão”, tão ricas em sabor, como na apresentação, este espaço está na lista dos meus restaurantes preferidos em Lisboa.

 

 

Continuar a ler

Lingerie – A inspiração mais sexy

Lingerie – A inspiração mais sexy

 

Nos últimos anos a lingerie tem sido usada quer como um apontamento num coordenado, quer como assumidamente outwear. O vestido ou top estilo lingerie veio  para ficar e é uma tendência que se manterá popular nesta estação.

Em seguimento ao sucesso do efeito pijama (que se continua a manter graças a Bottega Veneta), este Outono/Inverno o vestido ou top como estilo combinação de noite, é a escolha para as mais ousadas.

Podendo ser utilizada diretamente em cima da pele (Blumarine e Givenchy) ou complementada com uma malha – por exemplo os pullovers maxi (uma tendência fantástica que eu adoro e de que falaremos num próximo post 🙂 ) o estilo lingerie é um sucesso também fora do quarto.

Quando o frio começar a fazer-se notar, estas peças ficarão também extraordinárias com uma casaco de malha oversized e utilizadas com jeans para um look mais casual.

Na minha opinião o estilo lingerie pode ser o novo hit para o Outono/Inverno 2018!

Continuar a ler

Sobrancelhas – Em busca do arco perfeito

Sobrancelhas – Em busca do arco perfeito

 

Todas as mulheres precisam de um bom par de arcos perfeitos… Eles são a forma mais rápida para uma transformação mágica.

Naturais ou mais estilizadas, não há um tipo de sobrancelhas que fique bem a todas nós! Apenas temos que descobrir qual o género que se adapta melhor ao nosso rosto, para conseguimos optimizar o nosso potencial facial.

Continuar a ler

As “mom” jeans voltaram com estilo!!!

As “mom jeans” voltaram com estilo!!!

 

Como é que as “mom jeans” passaram de “don’t” a uma tendência de moda…

Se ainda não ouviram as “mom jeans” voltaram (na realidade têm estado a fazer o seu regresso devagarinho desde 2017…) e são umas das tendências da estação.

Então como é que este modelo de calças de ganga para mulheres passou de piada de traseiros, para uma das peças chaves no denim para jovens mulheres com estilo (e mulheres jovens de coração :))?

 

Deixem-me explicar:

As “mom jeans” surgiram nos anos 80, antes das skinny jeans se tornarem as heroínas aos olhos dos designers. Na altura milhares destas calças foram compradas maioritariamente por mulheres de meia idade, que as viam como uma peça confortável. Elas eram também de cintura subida, fazendo a figura feminina parecer mais longa e favorecida.

No entanto, sem a tecnologia de stretch que está hoje presente em todas as calças de ganga, estas calças não traziam nada de positivo ao contorno do corpo, isso juntamente a outros horrores, como o tecido em excesso à volta do zipper e por vezes a existência de plissado, dando a ilusão de barriga inchada, as mulheres utilizavam-as sem terem ideia, aparentemente, de como ficavam pouco sexy.

 

Hoje em dia as “mom jeans” voltaram com um upgrade de design. Mantém-se a cintura subida, mas têm um gancho baixo, algum stretch e bolsos traseiro colocados estrategicamente para se conseguir uma silhueta favorecedora.

Como as utilizar? Este modelo fica igualmente bem com ténis ou stilletos, com t-shirts mais largas por dentro das calças ou tops justos, blazers ou bombers, a sua versatilidade permite-nos dar largas à nossa imaginação.

 

Continuar a ler

A tendência mais brilhante da estação!!!

A tendência mais brilhante da estação!!!

Não posso dizer com certeza que os Aqua estavam a pensar em moda quando lançaram a musica “Life in plastic, it’s fantastic” em 1997, mas duas décadas depois os designers de moda parecem estar a perceber o encanto. 

As passarelas de Nova York com Marc Jacobs, a Paris com Chanel e Valentino, apresentaram muito PVC, o as fashion influenciers deram-lhe um empolgante apoio fora dos shows, conjugando calça skinny de vinil, com peças clássicas, com sweaters, casacos brilhantes e transparências. 

Temos que dar crédito a quem o merece, Raf Simons surpreendeu da melhor forma com a sua primeira coleção para a Calvin Klein, onde apresentou vestidos e peles cobertas com uma camada de plástico translúcido.

Let it shine…

 

Continuar a ler

Graffiti elevado a arte

Graffiti elevado a arte.

 

Um dos factores de charme no graffiti urbano é o pano de fundo colorido e o estilo vivo, que promove às cidades. As tradicionais paredes de tijolo, o acabamento em betão pintado ou aço, proporcionam o palco perfeito para os magníficos trabalhos com que os artistas de graffiti nos presenteiam.

 

Desde o simples graffiti a preto e branco que é é tão clássico e elegante, às versões mais criativas e coloridas, que são o foco da atenção, tudo funciona bem no panorama urbano.

 

Nos dias que correm a graffiti art foi de tal forma elevada a arte, que já não está apenas limitada ao exterior, o design de interiores também a reclamou para os seus projetos. Para além do caráter mais informal e edgy que promove dentro de um espaço, quando bem feito fica realmente fantástico e único.

 

 

 

 

Continuar a ler

Dior Backstage Foundation – A base perfeita!

 

Dior Backstage Foundation – A base perfeita!

 

Para mim o artigo mais difícil de  escolher quando toca à compra de maquilhagem é sem dúvida nenhuma, a base – como tela para a makeup completa, a base é o ponto em que temos mesmo que acertar (no pressure). Sendo assim, vou partilhar convosco os meus passos para encontrar – a base perfeita!

1 . Melhorar o tratamento da pele

Procurar uma base que esteja a trabalhar a nossa pele enquanto a usamos. Escolher uma base que contenha séruns – desta forma a pele irá usufruir de vários benefícios durante o dia.

2. Experimentar antes de comprar

Encontrar em primeiro lugar o tom certo para a pele do nosso rosto, que altera dependendo da estação do ano, juntamente com o número da nossa base, é uma verdadeira batalha. O objectivo é obter um tom tão exato que se funde na tez como uma segunda pele, uma dica importante é que devemos testar sempre a base no queixo ou na linha do maxilar, nunca na mão.

3. Encontrar a melhor fórmula

Todos temos as nossas preferências, mas se procuramos brilho e luz (francamente a maioria de nós) será melhor ficarmos por bases líquidas para uma maior uniformidade.

4. Mudar o tom de acordo com a estação do ano

Ter dois tons de base, cada uma escolhida no pico do Verão e do Inverno. Desta forma, podemos ir misturando os dois tons até obtermos a tonalidade perfeita, para a nossa pele, quando estamos nas restantes estações.

5. Com ou sem proteção solar?

A minha resposta é sempre – com proteção solar. A utilização de proteção solar à parte, pode fazer com que a base fique por vezes demasiado liíquida e assim não durar tanto quanto deveria. A SPF na base pode também refletir mais luz.

6. Manter a versatilidade

Uma base que possamos misturar com outros produtos é sempre um factor positivo. Por exemplo: se juntarmos um pouco de highlight à nossa base, teremos como resultado uma cobertura mais leve.

7. Manter a base com um ar fresco

Se não somos uma pessoa de pós, a melhor arma para mantermos a base com um ar fresco por mais horas, é utilizarmos um spray fixante. Uns borrifos a meio do dia é também uma forma fantástica de conseguir manter a pele maquilhada com um ar radiante e saudável.

 

Actualmente para mim a base perfeita, que conjuga estes sete pontos maravilhosamente é a Dior backstage Foundation – o meu tom de Verão 🙂 é o N4 (ainda não sei o de Inverno, estou muito morena).

 

Continuar a ler